Valores pagos como “Ajuda Compensatória” podem ser deduzidos por empresas do Lucro Real

por | 6 maio 20 | Uncategorized | 0 Comentários


Medida Provisória Nº 936 (na íntegra https://tinyurl.com/ybylo5hh)
A Medida Provisória 936 trouxe algumas alternativas à título de proteção ao emprego, a mais adotada tem sido a suspensão do contrato de trabalho dos colaboradores que pode ser gradual e faseada, embora o impacto imediato seja recessivo e cause diminuição da renda do trabalhador, as ações trazem mobilidade para que as empresas possam ajustar o fluxo financeiro e produtivo para manutenção de empregos de forma coletiva.
Em seu artigo 8º a medida proporcionaliza as suspensões para as empresas que auferiram receita bruta superior a R$ 4.800.000,00 em 2019, condicionando, portanto, a possibilidade de suspensão dos contratos mediante o pagamento de ajuda compensatória mensal (30% do valor do salário do empregado) durante o período de suspensão.
Abaixo alguns aspectos complementares sobre a Ajuda Compensatória:
  • Valor definido no acordo individual ou negociação coletiva deverá ter natureza indenizatória;
  • Valor não integrante na base de cálculo do imposto de renda retido na fonte ou na declaração de imposto de renda do empregado;
  • Valor não integrante na base de cálculo da contribuição previdenciária e demais tributos incidentes sobre a folha de pagamento (incluindo FGTS);
  • O valor destinado a Ajuda Compensatória poderá ser excluído do lucro líquido na apuração do Imposto de Renda e da Contribuição Social das pessoas jurídicas tributadas pelo regime do Lucro Real.
Sendo assim, uma vez cumpridos os requisitos detalhados acima, não será contabilizado o “prejuízo” da dedução da despesa, causando um efeito dobrado na sistemática de compensação.

Publicações relacionadas

Coworking segmentado: você já ouviu falar sobre eles?

Nos últimos tempos, todos nós temos ouvido falar sobre os coworkings e, consequentemente, aprendido um pouco sobre eles. São aqueles espaços compartilhados com diversas pessoas e empresas, de diferentes segmentos. E por falar em diferentes segmentos, você já ouviu...

ler mais

IRPF 2021 – Novas regras de obrigatoriedade:

Entrega de 1° de Março a 31 de Maio;Rendimentos tributáveis cuja soma supera R$ 28.559,70 está obrigado a declarar;recebeu rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma foi superior a R$ 40.000,00;Obteve, em qualquer mês, ganho...

ler mais
Close Bitnami banner
Bitnami
Close Bitnami banner
Bitnami